Ações Sociais

Voluntários no AMOR – Missões para levar o amor de Deus

Com o objetivo de levar o amor de Deus e gerar fé no coração das pessoas nasceu o VA, Voluntários no Amor. A iniciativa foi idealizada e criada no primeiro semestre de 2013 pela arquiteta Camila Giongo Moretti, 37 anos, e hoje faz parte do Ministério Social da Igreja El Shaddai. Tudo começou no mês de março, quando a jovem sentiu um toque de Deus para fazer a diferença na vida das pessoas e movimentou um grupo de amigas para uma ação em um abrigo para crianças, o Livre Ser, na Zona Norte de São Paulo. A iniciativa consolidou-se na terceira missão do grupo, na ABCD Nossa Casa, que recebe desde então missões mensais. Hoje as missões do VA são realizadas em 11 locais diferentes, que variam de abrigos para crianças, casas de repouso para idosos, casas de apoio para crianças com câncer, clínicas de recuperação para dependentes químicos e ações em ruas de São Paulo distribuindo refeições. “Nosso objetivo é dar amor e gerar fé no coração dos que são de alguma maneira excluídos na sociedade.

Em cada visita observamos as necessidades físicas dos locais e arrecadamos e entregamos alimentos e suprimentos escassos como leite, fraldas, roupas e o que for preciso. Nosso foco é também a inclusão social, por isso sempre que possível levamos crianças e adolescentes em passeios e lugares que para nós são comuns, mas que eles não têm acesso. Temos muitos projetos a serem implantados, um deles é abrir um local para ajudar na inclusão de jovens de 18 anos em universidades e no mercado de trabalho, principalmente esses que vivem nos abrigos e que precisam deixar o local com a maioridade”, diz Camila Moretti.
Para manter a organização das missões, há um cronograma mensal. As missões são pensadas e estruturadas para o tempo médio de 3h e mantêm um passo a passo para que o objetivo seja alcançado. “Cada missão é estruturada pelos próprios voluntários, assim todos podem participar de uma forma efetiva. Em média há uma dinâmica quebra-gelo para deixar os participantes à vontade, seguida de atividades de integração como oficinas, apresentação de teatro, música ao vivo, brincadeiras e o que mais a criatividade mandar. Em cada missão também sempre há uma palavra bíblica para gerar fé nos corações”, completa Bruno Moretti, 32 anos, marido de Camila e parceiro nesse trabalho.

Os dons e talentos de cada voluntário somados fazem toda a diferença. Há no grupo pedagogas, chef gourmet, personal trainer, arquitetas, advogados e, principalmente, pessoas com o coração cheio de vontade de ajudar. “Nunca imaginei fazer qualquer trabalho manual. Dinâmicas com crianças não tem nada a ver com a minha formação profissional, mas eu queria servir de alguma forma, só não sabia como. Comecei a me envolver com as missões simplesmente falando a linguagem única do amor. Tenho sido impactada com o “Eu te amo” de pessoas que nunca me viram, crianças, adultos e idosos, pessoas que estão carentes de amor, de um toque, de atenção”, se emociona a Voluntária no Amor, Cely Brito, 35 anos.

Do outro lado, as ONGs e instituições favorecidas reconhecem que as missões do VA tornaram-se agentes de transformação na vida das pessoas, como diz a psicóloga Natália Alves, da ABCD Nossa Casa: “As primeiras ações aconteceram em março de 2014 e, desde então, colaboram com a melhora da autoestima, a melhora comportamental e emocional de cada uma das crianças e adolescentes. Os jovens passaram a compreender a importância de acreditar em algo maior e sublime e que são todos iguais diante de Deus. Além de proporcionar bons momentos de lazer, há ensinamentos voltados para a cidadania, respeito, honestidade, compaixão e, o mais importante, o amor. Nossa equipe agradece todo o empenho do grupo”.

Os benefícios que o VA tem acompanhado vão muito além de ajudar pessoas e instituições. Os próprios voluntários têm vivido através de cada experiência, restauração e restituição em suas vidas pessoais. “Em novembro de 2012, vivi a repentina enfermidade e falecimento de meu esposo Sergio, com quem estava há 10 anos. O mundo desabou sobre mim, me vi frustrada, triste e com a fé totalmente abalada. Após um tempo de dor, ouvi sobre as missões do VA e comecei a participar. Senti uma grande alegria e o meu coração transbordou de amor pelas pessoas que visitávamos. A certeza de ser um instrumento condutor do amor, esperança e salvação de Deus àquelas vidas tão necessitadas de tudo me transformou. A tristeza, apatia e frustração viraram alegria e fé renovada! Não me vejo mais longe das missões.”, contou Sonia Andrade.

Crianças, adolescentes, idosos, enfermos e pessoas em recuperação começam, de alguma forma, a se envolverem com a Palavra de Deus e a dinâmica da igreja El Shaddai após esses contatos com as missões. Muitos passaram a frequentar as reuniões semanais de Célula, os Cultos de domingo, Retiros espirituais e Acampamentos. Para a apóstola Claudia, líder da Igreja El Shaddai, o VA é a testificação do que diz a Palavra de Deus em Tiago 2:14-26: “De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? Acaso a fé pode salvá-lo? Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia e um de vocês lhe disser: “Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se”, sem porém lhe dar nada, de que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta”.
Qualquer pessoa pode fazer parte das missões Voluntários no Amor. Basta enviar um e-mail para voluntariosnoamor@gmail.com que passará a receber o calendário mensal de missões. Os grupos para cada missão têm em média 15 voluntários. Se o grupo escolhido já estiver completo a pessoa será indicada para a missão do próximo mês. As instituições parceiras também recebem doações. Se você é um empresário, ou alguém disposto a ajudar pode enviar também um e-mail. “Toda ajuda é bem-vinda. Juntos somos mais fortes”, finaliza os Moretti.

Nossas ações na prática

FACEBOOK: https://www.facebook.com/voluntariosnoamor/?fref=ts

INSTAGRAM: @voluntariosnoamor